Centro de Dia

Centro de Dia

Resposta social, desenvolvida em equipamento, que presta um conjunto de serviços que contribuem para a manutenção das pessoas idosas no seu meio sócio-familiar, para a valorização pessoal, partilha de conhecimentos e experiências, proporcionando ainda durante o dia a resolução de necessidades básicas pessoais, terapêuticas e sócio – culturais às pessoas afetadas por diferentes graus de dependência.

Horário

  • Seg-Sex – 9:00 às 18:00
Logo_Serviço_Sénior-Grafismo

Documentos para inscrição no Centro de Dia

  • Comprovativos dos rendimentos do utente e do agregado familiar;

  • Declaração de património do utente;

  • IRS e respetiva nota de liquidação

  • Renda da casa do utente;

  • Cartão de Cidadão do Utente

  • Documentos de identificação pessoa responsável

 

 * Caso não possua Cartão de Cidadão

  • Bilhete de Identidade;

  • Cartão de Contribuinte;

  • Cartão de Saúde;

  • Cartão de Beneficiário da Segurança Social;

Para formalizar a Inscrição


* É necessário ser sócio do centro social


Psicomotricidade

As mudanças regressivas no sistema psicomotor idoso, inicialmente concebidas como doenças, denunciadas pelas perdas na noção de tempo, de espaço e de corpo; dependência hipotónica, desorganização e dessincronização motora; imobilidade entre outras, são assumidas pelos idosos com desconforto e insatisfação ante a essas expressões naturais do processo de envelhecer.

A psicomotricidade para o idoso visa criar uma consciência de seu poder de sabedoria, valorizar suas capacidades e dar realce às suas forças, incentivar o enfrentamento de certas limitações físicas e perdas e estimular o autocuidado com o desenvolvimento de hábitos pessoais de saúde. A prática psicomotora coloca os idosos diante de um espaço de vida, de um espaço de atividade. Essa intervenção levara o idoso a questionar suas atitudes e consequentemente ter mais possibilidades em adaptar-se às mudanças que o envelhecimento acarreta.

A perspetiva de uma abordagem psicomotora, através da gerontopsicomotricidade, é aspirar não contra o processo natural de envelhecer, mas a favor da manutenção de uma estrutura funcional adequada às necessidades específicas do idoso, da conservação de uma tonicidade funcional, de um controle postural flexível, de uma boa imagem de corpo, de uma organização espacial temporal plástica; relacionando a criatividade, a emoção, a espontaneidade e a vitalidade à terceira idade.

A estimulação e a orientação às práticas de atividades de reeducação psicomotora propiciam a criação de uma atmosfera saudável, atuante e existencial, de elevado valor psicológico, sob forma de tarefas e movimentos lúdicos.

Exercendo um efeito preventivo, conservando uma tonicidade funcional, um controle postural flexível, uma boa imagem do corpo, uma organização espacial e temporal plástica, uma integração e prorrogação das práxias (global e fina); as atividades psicomotoras, remetem o geronte à ação com o seu corpo em movimento, a favor da manutenção de uma estrutura funcional, necessária não somente para a promoção, mas também para a manutenção da saúde; resgatando desta forma a satisfação de viver.

Favorecer a conservação de uma estrutura funcional ajustada às necessidades específicas do idoso, para que a partir de uma auto-imagem positiva seja possibilitado o resgate de sua auto-estima, tornou-se uma das metas impulsionadoras para a promoção da qualidade de vida na terceira idade.

Música

A carência de relações sociais em idosos institucionalizados causa grandes efeitos negativos na sua capacidade cognitiva, além de depressão. A ausência de relações sociais tem sido considerada um fator de risco tão danosa para a saúde quanto a hipertensão arterial, o fumo, a obesidade e a inatividade física. Nesse sentido, é notória a importância de terapias alternativas capaz de melhorar a sociabilização dos idosos institucionalizados.

 A música promove um evento social entre os idosos. Nesse sentido, deve-se proporcionar possibilidades ao idoso que visam ampliar sua comunicação, valorização pessoal e interação social.

Estudos mostram a necessidade de desenvolvimento de atividades recreativas, intelectuais, sociais, religiosas que sejam capazes de tirar o idoso de sua inatividade física, melhore sua socialização e resgate sua subjetividade. Nesse sentido, a música surge como uma nova forma de tratamento que pode ser usada nesses ambientes, proporcionando uma nova perspetiva de vida aos idosos. A música é uma importante forma de tratamento para pessoas com doenças crônicas, pois esta terapia tem o poder de afetar todo o cérebro do individuo.

A associação da música com exercícios funcionais como a dança pode trabalhar desde a promoção e prevenção da atenção básica até a reabilitação, agindo na transformação necessária para promover, aperfeiçoar e adaptar por meio de uma relação terapêutica com a música a manutenção da autonomia e independência social e funcional do idoso, contribuindo para o envelhecimento saudável.

Inglês

Aprender um novo idioma é fundamental para crianças e adultos, mas os idosos também podem – e devem – experimentar uma nova língua.

Quando uma pessoa de idade mais avançada escolhe fazer um curso de inglês, ela experimenta uma atividade que ajuda em diversos domínios: sociais, culturais e emocionais. Estudar um novo idioma pode aumentar a autoestima e fortalecer a memória dos idosos, para além de ser um excelente passatempo para aqueles que estão em casa após a reforma.

Optar por aprender inglês vai ajudar a desenvolver também noções culturais, estimulando a curiosidade e oferecendo segurança

×

Olá!

Fale com connosco no WhatsApp, pelo tel. 262 552 094 ou envie-nos um email para: csdfdf@sapo.pt

× Olá, em que podemos ajudá-lo?